logotype
img1
img2
img3
Dojo Kun Versão para impressão

Dojo Kun é o conjunto de cinco preceitos (kun) que são normalmente recitados no inicio e fim das aulas de Karaté. Estes preceitos representam as ideias filosóficas do Karaté, e são atribuidos a um grande Mestre da arte, do século XVIII, chamado Tode Sakugawa.

 

SHITOTSU: JINKAKU KANSEI ni TSUTOMURU KOTO

Carácter: Esforçar para perfeição do carácter. Nesta máxima são englobadas aquelas qualidades que devem ser desenvolvidas com a prática do Karaté.Como sejam a humildade, o espírito aberto, a perseverança, a generosidade e a nobreza de actos.

SHITOTSU: MAKOTO no MICHI o MAMORU KOTO

Sinceridade: Proteger o caminho da verdadeEsta máxima tem um significado simples mas importante. Assim tanto a receber treino, como a dá-lo devemos ser honestos, de uma clareza e de uma limpidez a toda a prova, de maneira que o Karaté que praticamos seja um espelho perfeito do que nós somos na realidade.

SHITOTSU: DORYOKU no SEISHIN o YASHINAU KOTO

Esforço: Encorajar o espírito de esforço Os esforços mais proveitosos ocasionam um certo sofrimento ao individuo. Todo o treino, prolongado é fatigante. Se, se aumentarem os factores de dificuldade dos exercícios, se se prolongar a sua duração, chega-se certamente a que o individuo ultrapasse o limiar da simples fadiga e penetre no domínio do sofrimento. Aquele que verdadeiramente quer obter um resultado positivo é obrigado a submeter-se a um treino intenso, este deve ir até ao limiar das suas forças. Somente por este preço se conseguirá um esforço produtivo. É pois o único meio de atingir os cumes do Karaté.

SHITOTSU: REIGI o OMONZURU KOTO

Etiqueta: Respeitar as regras de etiqueta e do espirito de rei. Significa cortesia, amabilidade, respeito pelos adversários, pelos professores e pelo Dojo.

SHITOTSU: KEKKI no YU o IMASHIMURU KOTO

Auto Controlo: Evitar os momentos de impetuosidade. A procura do domínio do corpo obriga o Karateca a por a si mesmo o problema do auto controlo. É indispensável para fazer face às necessidades de um combate, não perder os seus meios. Conservar um auto domínio rigoroso e imperativo da qual o Karateca consciencioso não pode pensar sequer em se abstrair. Este domínio é tanto melhor e mais importante quando ele vier a ser submetido a um treino duro, mais perigoso e mais esgotante. O controlo produz a calma necessária e a precisão indispensável ao cumprimento de todo o movimento do combate. Do auto controlo depende a precisão do gesto e da precisão resulta a eficácia. Sem auto controlo nem auto domínio não se podem obter grandes resultados.